Resenha do Conversidade: Diálogo entre universidade e movimentos sociais

Isabela Pereira Lopes

Cover Image

References


Bhabha, H. (1998). O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG.

Santos, B. S. (1995). Toward a new common sense: Law, science and politics in the paradigmatic transition. New York: Routledge.

Santos, B. A. (2004). A Universidade no Século XXI: Para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. São Paulo: Cortez.




DOI: http://dx.doi.org/10.14507/er.v26.2731

Objects reviewed in this article

##plugins.generic.objectsForReview.public.coverPage.altText##

Conversidade: Diálogo entre universidade e movimentos sociais

Author: Reinaldo Matias Fleuri
Abstract:

Conversidade é um neologismo para indicar o modelo de conhecimento desenvolvido mediante o diálogo crítico entre universidade e movimentos sociais. Esta perspectiva epistemológica surge como alternativa aos modelos de conhecimento que Boaventura de Sousa Santos chama de universitário e pluriversitário. O modelo tradicional de universidade desenvolve ciência e educação superior dentro dos parâmetros e interesses circunscritos ao âmbito da instituição acadêmica. Este modelo de universidade encontra-se em crise há algumas décadas. Na atualidade, as universidades vêm se reestruturando numa perspectiva pluriversitária, ou seja, voltada para atender à pluralidade de demandas colocadas pela sociedade, especialmente pelo Estado, pelas empresas e pelos movimentos sociais. Entretanto, os movimentos sociais, assim como diferentes instituições da sociedade civil, vêm se assumindo não mais como simples consumidores de conhecimento produzido pelas pesquisas realizadas na universidade, nem apenas como assimiladores dos profissionais por ela formados. Os movimentos e a instituições sociais vêm se revelando como agentes autônomos, produtores de conhecimento e promotores de propostas políticas. Desta forma, adotam uma postura proativa de diálogo crítico e criativo com os diferentes agentes sociais, inclusive com a universidade. Reivindicam uma relação de reciprocidade, recusando a subalternidade, ao problematizar e transformar o contexto sociocultural e ambiental em que se constituem.

 

Publisher: CCTA
key words:


Education Review

A multilingual journal of book reviews

ISSN: 1094-5296